Pesquisa abre possibilidade de transplante de útero

Cientistas suecos obtiveram filhotes saudáveis a partir de camundongos com úteros transplantados, experiência que pode abrir caminho para transplantes uterinos bem-sucedidos entre mulheres. Ano passado, cientistas da Arábia Saudita informaram o primeiro transplante uterino humano. O útero implantado produziu duas menstruações antes de ter que ser removido.As experiências suecas, lideradas por Mats Brannstrom da Sahlgrenska Universityem Gothenburg, envolveram camundongos geneticamente idênticos, contornando o problema da rejeição imunológica. A pesquisa foi feita para descobrir se um útero conectado cirurgicamente poderia funcionar de maneira adequada.Embora milhares de mulheres com órgãos transplantados tenham gerado bebês saudáveis, mesmo depois do tratamento com drogas repressoras do sistema imunológico, o útero poderá representar um desafio especial, acreditam cientistas. Segundo o médico holandês Hans Evers, a situação imunológica do útero é incomum, pois ?há muitos mecanismos imunológicos no útero que impedem a rejeição do feto. Não há apenas a questão da rejeição do tecido do doador, mas também a interferência no sistema imunológico regular de dentro do útero, que permite a continuidade da gravidez?.

Agencia Estado,

01 de julho de 2003 | 15h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.