Pesquisa constata alto nível de poluição em Campinas

Uma pesquisa desenvolvida em Campinas pelo físico Edson Matsumoto constatou níveis significativos de poluição atmosférica na cidade, próximos aos de locais degradados na América Latina, como a Grande São Paulo e Santiago, no Chile. O estudo apontou concentrações elevadas de níquel, cromo e zinco no ar.?Se nenhuma medida preventiva for tomada, a tendência é que a situação atinja níveis alarmantes?, disse Matsumoto. A pesquisa se refere a uma tese de doutorado defendida na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).O pesquisador informou que utilizou uma técnica avançada desenvolvida no Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS), a fluorescência de raio X, para chegar aos resultados do trabalho.O físico usou radiação de um gerador de raio X comum e um detector de sistema eletrônico para avaliar as cerca de 400 amostras atmosféricas colhidas no verão e no inverno, entre 2000 e 2001.

Agencia Estado,

17 de abril de 2003 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.