Pesquisa liga diabete a câncer de pâncreas

Um estudo do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, divulgado nesta quarta-feira na publicação médica Journal of the American Medical Association, indica que os fatores que levam à diabete podem estar relacionados ao desenvolvimento do câncer de pâncreas.Os pesquisadores revisaram dados de 29.133 fumantes da Finlândia, que foram acompanhados por até 16 anos.Eles constataram que aqueles que tinham as concentrações mais altas de glicose e insulina no sangue e resistência mais alta à insulina corriam risco maior de desenvolver câncer no pâncreas. Mas os cientistas afirmam que são necessários novos estudos para comprovar os resultados.Os detalhes do estudo confirmam trabalhos anteriores que relacionaram a diabete tipo 2 ao câncer de pâncreas.Estilo de vidaPara os pesquisadores, é possível que a insulina em níveis mais altos do que o normal possa provocar o crescimento de células cancerosas no pâncreas. Nos estágios iniciais, a diabete tipo 2 costuma estar associada a níveis mais elevados do hormônio.No artigo, os estudiosos dizem que "mudanças no estilo de vida para reduzir as concentrações de insulina e glicose por meio da diminuição do peso, aumento da atividade física e dieta que reduza a ingestão de gorduras saturadas, e a identificação de outros fatores que podem contribuir para concentrações mais altas de glicose e insulina podem, possivelmente, ter um impacto no desenvolvimento do câncer no pâncreas, assim como de outras formas de câncer e doenças crônicas."PropensãoHenry Scowcroft, da organização britânica Cancer Research UK, de pesquisas sobre o câncer, disse que "o principal fator para o desenvolvimento de câncer de pâncreas é o cigarro que, acredita-se, estaria ligado a um terço de todos os casos da doença"."Nós já sabíamos há algum tempo que há uma ligação entre o câncer pancreático e a diabete, mas não está claro se a diabete causa o câncer, ou vice-versa.""Este estudo fortalece a idéia de que a diabete do tipo 2 torna os pacientes um pouco mais propenso a desenvolver o câncer de pâncreas", disse. "Mas é importante ressaltar que o aumento dos riscos é muito pequeno - a grande maioria das pessoas que sofrem de diabete tipo 2 não vão desenvolver o câncer de pâncreas."

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2005 | 14h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.