Pesquisa sobre memória para cheiros ganha Nobel de Medicina

Os pesquisadores norte-americanos Richard Axel e Linda B. Buck foram escolhidos para receber o Prêmio Nobel de Fisiologia/Medicina de 2004. O anúncio foi feito nesta manhã em Estocolmo.Eles foram premiados por seus esforços para entender e explicar como as pessoas podem cheirar um flor de lilás em uma manhã qualquer e relembrar o cheiro anos depois. Descobriram uma família de cerca de mil genes (3% dos genes humanos) que formam uma vasta variedade de proteínas que captam alguns cheiros particulares.Axel, do Howard Hughes Medical Institute, da Universidade de Columbia, em Nova York, e Buck, da Fred Hutchinson Cancer Research Center, em Seatlle, descobriram que essas proteínas são encontradas em células do nariz que se comunicam com o cérebro. A Assembléia Nobel levou em conta que "o olfato foi durante muito tempo o mais enigmático dos nossos sentidos".Em comunicado divulgado nesta manhã, os membros da assembléia afirmam que "não se compreendiam os princípios básicos para reconhecer e recordar cerca de 10 mil odores diferentes", enigma que começou a ser elucidado "numa série de estudos pioneiros, (que) esclareceram como nosso sistema olfativo funciona".Os vencedoresRichard Axel tem 58 anos e é professor de Patologia e Bioquímica no Howard Hughes desde 1999. É membro desde 1983 da Academia Nacional das Ciências dos EUA.Linda B. Buck tem 57 anos e é pesquisadora do Fred Hutchinson Cancer Research Center desde 2002. Pertence à Academia Nacional das Ciências desde 2003.Foi em 1991 eles descreveram, num trabalho conjunto, a grande família dos genes dos receptores olfativos. Têm trabalhado separadamente desde então, e produziram outros estudos que lançaram nova luz sobre o sistema olfativo humano, desde o nível molecular até a organização das células.Outras premiaçõesNo ano passado o Nobel de Fisiologia/Medicina foi para o britânico Peter Mansfield e para o norte-americano Paul Lauterbur, pelas descobertas que permitiram desenvolver imagens de ressonância magnética capazes de revelar detalhes impressionantes do interior dos seres vivos. A técnica é amplamente usada no diagnóstico de doenças.O anúncio desta segunda-feira deu início à semana de nomeações do Nobel de 2004. Serão anunciados até o dia 11 de outubro os escolhidos em todas as seis categorias do prêmio.Além do prêmio de Fisiologia/Medicina, serão escolhidos pesquisadores da área de Física, Química, Literatura, o Nobel da Paz e o de Economia.Nota do editor: Este texto foi alterado em 04/10/04. Foram incluídos detalhes sobre as pesquisas que levaram à premiação.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2004 | 08h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.