Pesquisador é multado por retirar macacos da Amazônia

O pesquisador visitante do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Marcus Maria von Roosmalem, responsável pela recente descoberta de duas novas espécies de macacos na Amazônia, foi multado em R$ 5 mil pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O gerente executivo do Ibama em Manaus, José Lelande Barroso, explicou que Rosmalem tentava, sem autorização, retirar da floresta quatro macacos.Segundo Barroso, há muito tempo o Ibama vinha monitorando as atividades do pesquisador de renome internacional. "Ele pensa que pode capturar animais onde estiver, sem autorização legal", reclama o gerente que ontem apresentou denúncia contra Roosmalem ao Ministério Público para abertura de ação penal. No depoimento, contou Barroso, o holandês disse que utilizaria os animais em pesquisas.O pesquisador argumentou ainda, disse o gerente do Ibama, que os macacos com cerca de um mês e meio de idade acabariam sendo devorados por outros animais. "A mãe certamente foi morta para a captura dos filhotes", disse Barroso, informando ainda que o flagrante ocorreu no último domingo em Barcelos, um município a 450 quilômetros de Manaus. Entre os animais havia um macaco-de-cheiro, bastante comum na região, e um outro que ainda não foi classificado. Os dois restantes eram guariba e uacari-preto.

Agencia Estado,

16 de julho de 2002 | 20h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.