Pesquisadores criam laser composto só de silício

Pesquisadores da Intel Corp. construíram um laser composto exclusivamente de silício, que permitirá fazer sistemas de laser menores e mais baratos, para uso em comunicações. A onda de luz substitui as correntes elétricas e proporciona uma rápida transferência de dados.Atualmente os lasers usados em redes de comunicação são muito caros e, por isso, restritos a grandes empresas. Com um laser gerado a partir de silício, usuários comuns poderão ter maior acesso à tecnologia.O material permite a produção em série, assim como são produzidos hoje os chips de computadores.Pessoas que usam programas complexos, como editores de vídeo, serão os mais beneficiados. Isso porque eles poderão transferir seus dados com uma rapidez cada vez maior.É a primeira vez que o material é usado na área de tecnologia baseada em luz, e há perspectiva de um novo salto nas tecnologias de informação e comunicação, segundo o diretor do laboratório de Fotônica da Intel, Mario Paniccia."Uma vez que se adote o silício também como material ótico, pode-se aproveitar a enorme infra-estrutura de produção já existente no mundo", disse ele.

Agencia Estado,

06 de janeiro de 2005 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.