Divulgação - Univali
Divulgação - Univali

Pesquisadores de Santa Catarina capturam exemplar da maior espécie de água-viva

O exemplar coletado tem 39 centímetros de diâmetro, pesa 4,6 quilos e oferece baixo perigo de queimaduras

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2021 | 11h28

Pesquisadores da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Santa Catarina, capturaram um exemplar da maior espécie de água-viva já registrada segundo dados do Brasil e da Argentina. O animal da espécie Lychnorhiza lucerna foi encontrado na última quinta-feira, 30.

O exemplar coletado tem 39 centímetros de diâmetro e pesa 4,6 quilos. A espécie é comum na costa entre o golfo do México e a Argentina e oferece baixo perigo de queimaduras. A Lychnorhiza lucerna tem grande potencial de exploração na extração de colágeno e na culinária asiática.

O animal foi capturado em uma saída de campo do projeto de Monitoramento de Águas-Vivas na costa norte de Santa Catarina, realizado pela Univali. Um dos focos é prever se existirão águas-vivas com potencial de envenenamento de banhistas durante o período de veraneio.

Durante a execução dos trabalhos os pesquisadores observam as espécies, o tamanho, a velocidade de crescimento e como as populações aumentam e diminuem. O material foi encaminhado ao Laboratório de Anatomia da Universidade para procedimentos que permitam a preservação do espécime e sua manutenção para futuras exposições.

Tudo o que sabemos sobre:
Santa Catarina [estado]água-viva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.