Pesquisadores encontram restos de navios faraônicos

O ministro da Cultura do Egito, Faruq Hosni, anunciou na última quarta-feira, que foram encontrados restos de navios da época faraônica no litoral egípcio do Mar Vermelho. A embarcação era usada para o comércio com a região onde, hoje, localiza-se a Somália.No local, também foram encontrados objetos como cordas para veleiros, mastros de madeira, pranchas de cedro originário do norte da Síria e lápides com inscrições hieróglifas que mostram as travessias comerciais dos antigos da região. Segundo a agência Efe, os pesquisadores ainda acharam dois remos de madeira e vasilhas de cerâmica do princípio da dinastia XVIII, que reinou entre 1554 e 1304 a.C.Os objetos foram encontrados durante escavações feitas em uma cova do porto faraônico de Marsa Gauasis, próximo à cidade de Luxor. Os especialistas da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, e da Universidade italiana de Nápoles acreditam que a cova pode ter sido um templo faraônico, por ter, no seu exterior, várias lápides de caráter religioso.Entre as lápides, foi encontrada uma com o nome do faraó Amenemhet III, que governou o Egito entre 1991 e 1777 a.C.. Nela, os especialistas encontraram um desenho que representa a entrega de oferendas à divindade da fertilidade e outro que mostra duas missões comerciais para a Somália.Segundo Zahi Hawas, secretário-geral do Conselho Supremo de Antigüidades (CSA), a peça é importante por trazer novas informações sobre Amenemhet III, que enviou várias missões marítimas à Somália.

Agencia Estado,

31 de março de 2005 | 13h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.