Pesquisadores não encontram crânio de Petrarca

Ao tentar reconstituir aspectos da vida do poeta italiano Petrarca a partir do exame de seus ossos, um equipe de pesquisadores deparou com um misterioso problema: seu crânio sumiu. No lugar, os cientistas encontraram um crânio que provavelmente era de uma mulher. Acredita-se que os ossos do corpo, porém, sejam mesmo do poeta.O coordenado do projeto, Vito Terribile Wiel Marin, contou na quinta-feira que a surpresa foi revelada em testes de DNA. "Não me pergunte onde o verdadeiro crânio está, porque ninguém aqui sabe onde foi parar ou quem pegou", diz Marin."Nossa única esperança é de que algum descendente do ladrão possa retornar o crânio anonimamente."De resto, Marin pode confirmar que o esqueleto é mesmo do poeta do século 14, morto em 1374. Foram encontradas até marcas de um ferimento na perna, causado por um acidente em uma viagem de Florença a Roma, em 1350.Petrarca nasceu na Toscana em 1304 e ficou famoso por uma série de poemas dedicados à misteriosa Laura. Ao lado de Dante, é considerado um dos fundadores da literatura italiana. Este ano, estão programadas várias homenagens aos 700 anos de nascimento do autor.

Agencia Estado,

23 de abril de 2004 | 15h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.