Petrobras e CTA farão parceria

A Petrobras e o Centro Técnico Aeroespacial (CTA) deverão se reunir para organizar um projeto de pesquisa que envolva o uso da fibra de carbono na construção de tubos de transporte de petróleo a serem usados em extração de óleo em águas profundas. Esse foi um exemplo citado por Maurício Mendonça, secretário de Política Tecnológica Empresarial do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), sobre os resultados práticos do Salão e Fórum de Inovação Tecnológica e Tecnologias Aplicadas nas Cadeias Produtivas, que acontece em São Paulo até 3 de agosto.O tubo, chamado de riser (se fala raizer), tem o nome técnico de duto de elevação de hidrocarbonetos. ?A Petrobras precisa de um tipo de riser que possa explorar a 3 mil metros. Os dutos de aço sofrem com a pressão violenta nessa faixa e se fecham, não resistem?, explicou Mendonça. Para contornar o problema, é necessário usar um material extremamente duro e resistente, no caso a fibra de carbono. Como o CTA trabalha com o desenvolvimento aeroespacial, usa e pesquisa esse material. ?A Petrobras e o CTA estão conversando para acertar uma reunião e ver se fazem um projeto?, contou Mendonça. A proposta do salão é divulgar produtos, serviços, equipamentos e sistemas inovadores, desenvolvidos por centros de pesquisa, universidades, órgãos governamentais e empresas privadas de todo o País. O objetivo é estimular o desenvolvimento e a utilização de novas tecnologias para melhorar a qualidade de vida da população e aumentar a competitividade, com vistas ao mercado externo. Já nos fóruns, serão apresentadas as experiências das empresas em pesquisa, desenvolvimento e inovação.O evento é patrocinado pelo MCT em conjunto com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que financia projetos de pesquisa e desenvolvimento em empresas. O salão e o fórum ocorrem no Expor Center Norte, na Vila Guilherme, em São Paulo, das 16h às 21h. A entrada é franca.

Agencia Estado,

31 de julho de 2002 | 12h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.