Petróleo no golfo começa a se degradar, diz autoridade do clima

O petróleo que vazou no Golfo do México dá sinais de que está se degradando na superfície da água, mas os danos à vida marinha ainda estão longe de serem contornados.

Andrea Vialli, com Efe, O Estado de S.Paulo

29 Julho 2010 | 00h00

"O óleo cru, mais leve, está em rápido processo de biodegradação", disse a chefe da Administração Oceânica e Atmosférica dos EUA, Jane Lubchenco. Ela afirmou, porém, que as consequências para o meio ambiente ainda são desconhecidas no curto e no longo prazo. "Os principais impactos dizem respeito não apenas à vida na superfície, mas nas profundezas."

Ontem, a BP informou que deve conseguir acabar definitivamente com o vazamento de óleo até segunda-feira.

JUSTIÇA

Santos tem autorização para exportar amianto

Apesar de o Estado de São Paulo ter publicado lei que proíbe o uso de produtos que contenham amianto, o porto de Santos recebeu autorização para exportar o mineral. A sentença foi julgada procedente pelo juiz federal Décio Gabriel Gimenez, substituto da 4.ª Vara Federal em Santos/SP. Para o juiz, a lei não alcança o transporte, a armazenagem ou a realização do comércio exterior. A lei federal 9.055/95 permite a produção e o comércio do amianto no País, mas a substância, que pode causar câncer, já foi banida em mais de 50 países. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.