Pica-pau considerado extinto nos EUA reaparece

Ornitólogos norte-americanos descobriram alguns indivíduos de uma espécie de pica-pau considerada extinta. O Pica-Pau Real (Campephilus principalis) resistiu no sul dos Estados Unidos sem ser percebido, e agora os biólogos querem garantir sua preservação.Trata-se de um dos maiores pica-paus do mundo, com cerca de 50cm de altura. O macho tem uma crista vermelha. Alguns registros consideravam o Pica-Pau Real uma das seis espécies de aves extintas na América do Norte desde 1880.Em 1968, entretanto, seis indivíduos foram detectados nos Estados Unidos. Mas em 1986, os ornitólogos só encontraram um macho e uma fêmea nas montanhas do leste de Cuba. Desde então, até 2002 nenhum indivíduo foi avistado.Na primavera daquele ano, um par de Campephilus principalis foi avistado numa área de proteção ambiental em Louisiana. Equipes passaram a procurar mais sinais da ave e chegaram a gravar em vídeo algumas imagens em Arkansas, que permitiram identificar seguramente o Pica-Pau Real.A pesquisa foi publicada na Science, assinada por John Fitzpatrick e equipe, da Universidade de Cornell. O Pica-Pau Real foi vítima do desmatamento intensificado no final do século 19 pelos colonos europeus.

Agencia Estado,

29 de abril de 2005 | 13h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.