Planeta

Trabalho de limpeza do óleo na China foi concluído, diz governo

, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2010 | 00h00

Os trabalhos de limpeza nas águas afetadas pela 1,5 mil tonelada de petróleo que vazou na costa de Dalian, noroeste da China, foram finalizados neste final de semana.

O anúncio foi feito pelo Ministério da Segurança Marítima, por meio de uma nota. "Depois de 160 horas de intensos trabalhos, conseguimos eliminar a mancha de óleo do mar", disse Dai Yulin, vice-prefeito de Dalian. O próximo passo, segundo ele, será manter embarcações de vigilância marítima para "consolidar os trabalhos de limpeza" e "remediar os efeitos da mancha de óleo na costa".

Apesar da informação do vice-prefeito, o jornal local Dalian Daily publicou ontem que foram finalizadas as tarefas de limpeza nas praias afetadas pela mancha de óleo. No entanto, o petróleo ainda estava nas águas em alto-mar.

Segundo o jornal, cartazes nas praias informavam aos banhistas que a água estava imprópria para banho, apesar de o petróleo ter se diluído graças a uma substância especial que contém bactérias que digerem o petróleo, além de outros produtos químicos. Não se sabe estimar exatamente qual foi o alcance do desastre ecológico. Os últimos dados, de fontes oficiais, estimam que o vazamento atingiu 430 quilômetros quadrados.

A viagem dos corais

Cientistas descobriram em Tenerife, no arquipélago das Canárias, uma espécie de coral que só havia sido vista em Cabo Verde, na África. O aumento da temperatura do oceano pode ter causado a expansão.

VAZAMENTO NO GOLFO

Presidente da BP deixa cargo em outubro

O presidente executivo da British Petroleum (BP), Tony Hayward, deixará seu cargo em outubro, informou ontem a rede britânica BBC. O executivo tem sido criticado pela condução da crise causada pelo vazamento de óleo no Golfo do México. Hayward deve ocupar cargo na diretoria da petrolífera russa TNK-BP. Os diretores da BP se reuniram ontem em Londres para selar o destino de Hayward, que deve ser substituído pelo americano Bob Dudley, encarregado das operações de limpeza no Golfo do México. A BP anuncia hoje seu resultado financeiro do segundo trimestre, que deve mostrar os impactos do vazamento nas contas da empresa.

MOBILIZAÇÃO

Barco de plástico chega à Austrália

O Plastiki, barco construído com 12,5 mil garrafas de plástico recicladas, chegou ontem ao porto de Sidney, na Austrália, após 125 dias de viagem e 18 mil quilômetros percorridos. O barco foi construído com o objetivo de denunciar a poluição dos oceanos. / ANDREA VIALLI, com EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.