Pobreza pode gerar violência, diz Vaticano aos muçulmanos

Em nota, a Santa Sé afirmou que pobreza tem poder de humilhar e é fonte de isolamento, raiva e vingança

AP,

11 Setembro 2009 | 17h26

O Vaticano convidou os muçulmanos para um trabalho conjunto contra a pobreza, a violência e o extremismo que são muitas vezes seu resultado.

 

O escritório do Vaticano encarregado do diálogo inter-religioso enviou uma mensagem para os muçulmanos nesta sexta-feira, 11, para marcar o fim do mês sagrado do Ramadã.

 

Na nota, o cardeal Jean Louis Tauran disse que a pobreza tem o poder de humilhar as pessoas e é uma fonte de isolamento, raiva e vingança. Como o extremismo e a violência também são um resultado, ele disse que é importante cortar a pobreza pela raiz.

 

O Vaticano tem procurado melhorar suas relações com os muçulmanos, tensas desde que o papa Bento XVI citou um texto medieval em 2006 que retratava o profeta Maomé como violento. O papa se desculpou.

Mais conteúdo sobre:
Vaticanomuçulmanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.