Polícia prende 18 por comércio ilegal de pássaros

A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente prendeu neste domingo 18 pessoas acusadas de comércio ilegal de pássaros. Entre eles, um homem que usava os dois filhos menores, de 12 e 13 anos, para vender as aves.Luiz Antônio da Silva, de 46 anos, foi detido em uma feira no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, local onde outras seis pessoas também foram presas. Os demais acusados estavam em uma outra tradicional feira de animais em Campo Grande, zona oeste do Rio.A operação realizada no Dia Mundial do Meio Ambiente envolveu aproximadamente 30 policiais, que apreenderam mais de 200 pássaros, dos quais 18 em Caxias.Entre as aves, há espécies ameaçadas de extinção, como a sabiá branca e o bicudo. Havia também pássaros que estão perto de entrar nessa lista, a exemplo do corrupião e do trinca-ferro, informou um policial.Todos os presos prestaram depoimento, assinaram um termo de compromisso e foram liberados, à exceção de Luiz Antônio da Silva. Eles responderão por crime ambiental e podem ser condenados a até um ano de prisão, mas a pena costuma ser convertida em trabalhos comunitários.Silva continua preso porque é acusado também de corrupção de menores, crime cuja pena vai de um a quatro anos de prisão.

Agencia Estado,

05 de junho de 2005 | 15h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.