Pólo petroquímico recebe denúncias "com surpresa"

O Pólo Petroquímico do Grande ABC, composto por 14 empresas, divulgou ontem uma nota de esclarecimento sobre o alto índice de tireoidite de Hashimoto em moradores da região. O grupo informa que recebeu com "surpresa" as denúncias sobre danos à saúde da comunidade vizinha e que desconhece a pesquisa e os resultados divulgados pela imprensa. De acordo com a nota, a direção das empresas "estranha o fato de um tema tão relevante e de tamanho impacto sobre o cotidiano da comunidade não ter sido levado ao conhecimento do Centro de Vigilância Sanitária, da Secretaria Estadual da Saúde, que tem a necessária competência para analisar esse suposto estudo". A direção do Pólo Petroquímico do Grande ABC destaca que todo o conjunto de empresas é signatário do Programa Atuação Responsável da Associação Brasileira das Indústrias Químicas (Abiquim) e que atua de forma ética e responsável. Segundo a nota, as empresas do pólo investiram, nos últimos dez anos, cerca de US$ 250 milhões em projetos que melhoraram sensivelmente as condições ambientais. Por fim, o texto ressalta que "todas as providências serão tomadas para prestar os devidos esclarecimentos à comunidade e demais partes interessadas, bem como para preservar a sua imagem empresarial construída ao longo de várias décadas".

Agencia Estado,

14 de junho de 2002 | 10h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.