Polônia aprova declaração em defesa de crucifixos em escolas

Poloneses se mostram preocupados com a possibilidade de proibição pelo Tribunal Europeu atingir o país

Efe,

03 Dezembro 2009 | 14h38

O Parlamento polonês aprovou nesta quinta-feira, 3, uma resolução em defesa da liberdade religiosa e a favor da presença de crucifixos em escolas. No total, 347 deputados votaram a favor, enquanto 40 se opuseram à resolução.

Veja também:

linkEm meio a críticas, Bento XVI defende exibição do crucifixo

 

A câmara polonesa pretendia se posicionar em relação à sentença do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, que proibiu recentemente os símbolos cristãos nas salas de aula de centros de ensino públicos da Itália.

 

Os parlamentares poloneses mostraram inquietação perante a possibilidade de a resolução do Tribunal de Estrasburgo representar a exigência de retirar os crucifixos dos colégios estatais de toda a Europa.

 

"O Parlamento está preocupado com decisões que buscam conciliar a liberdade religiosa, mas ignoram os direitos e sentimentos dos fiéis", diz o texto aprovado. "O sinal da cruz não é só um símbolo religioso e um sinal do amor de Deus ao povo, mas, na esfera pública, lembra a disposição de se sacrificar pelos outros, e expressa os valores que constroem o respeito da dignidade de cada homem e seus direitos", acrescenta.

 

A declaração que os parlamentares poloneses aprovaram é apenas formal, não tem força legal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.