Por acaso, cientistas descobrem gene ligado à fertilidade

Cientistas australianos anunciaram nesta segunda-feira ter descoberto inesperadamente um gene que regula a fertilidade. Eles estudavam os efeitos da radioterapia nos tratamentos contra o câncer, segundo explicou o pesquisador Michael McKay, do Centro para o Câncer do Hospital Peter MacCallum, de Melbourne.McKay criou, mediante a engenharia genética, um rato que carecia de dois genes necessários para consertar o DNA danificado pela radiação, e descobriu que o animal não podia se reproduzir."Estávamos interessados neste tipo de genes por seu comportamento especial na reparação do dano causado pela radiação, já que eles mudam DNA danificado por DNA saudável que procede de outra parte do corpo", explicou McKay.Durante o estudo, os cientistas criaram também ratos com um desses dois genes conhecidos como REC8, e comprovaram que, quando as fêmeas conseguiam engravidar, abortavam inevitavelmente.McKay explicou ter utilizado ratos em seu experimento pela semelhança que sua estrutura genética tem com a dos humanos. No entanto, declarou que "embora não tenham sido registrados casos até agora em que seres humanos careçam desses genes, a experiência com ratos estéreis nos indica que deve haver pessoas que sofram anomalias nestes genes e que seja esta a causa de sua infertilidade".O próximo passo na pesquisa será dado pelos cientistas David de Kretser e Moira O´Bryan, do Instituto de Saúde de Monash, também em Melbourne, que contam com um grande arquivo de tecidos de pessoas estéreis e que estudarão o comportamento do gene REC8 em tais tecidos.As conclusões da pesquisa serão publicadas na revista científica internacional Developmental Cell.

Agencia Estado,

27 de junho de 2005 | 12h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.