Porcos contaminados são sacrificados em Paulínia

A Shell Química do Brasil retirou ontem do bairro Recanto dos Pássaros, de Paulínia, São Paulo, 92 porcos, totalizando cerca de 7 toneladas, que foram sacrificados por injeção letal e serão cremados na cidade de Mauá, ao longo desta semana. Os animais pertenciam a José Bellei, morador de uma das chácaras que deverão ser compradas pela empresa e não poderiam ser consumidos.Segundo Waldir Tolentino de Freitas, advogado da Associação de Moradores do Recanto dos Pássaros, a chácara encontra-se ao lado de um dos poços de monitoramento onde foram detectados os maiores índices de contaminantes (principalmente organoclorados) no bairro. ?Por determinação da Secretaria de Saúde do Município, foram retirados órgãos e tecidos de pelo menos dois animais, para análise e detecção de níveis de contaminação?, disse. O local foi contaminado por pesticidas produzidos pela Shell nas décadas de 1970 e 1980. Por conta disso, a Justiça determinou à empresa que retirasse os moradores do local. A Shell informou, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que está comprando as chácaras, conforme os proprietários apresentem a documentação necessária. Até o momento foram adquiridas 30 chácaras e 160 pessoas - entre moradores, caseios e suas famílias - deixaram o bairro. O sacrifício dos animais foi realizado sob a orientação da Vigilância Sanitária e foi a primeira medida para o esvaziamento da propriedade, uma das próximas a ser comprada pela empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.