Portugal fora da rota de aves suspeitas de gripe aviária

Portugal não faz parte das principais rotas migratórias das aves onde foi detectada a estirpe mais perigosa da gripe das aves. A garantia foi dada segunda-feira pelo diretor da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), citado pelo jornal português Expresso, em sua página na internet.Segundo Luís Costa, a chegada do vírus a Portugal através de aves migratórias é dificultada "primeiro, porque na nossa rota migratória não foi detectado o vírus. Segundo, porque o número de aves aquáticas que temos é reduzido comparativamente a outros países.E, terceiro, porque estamos no final dessa rota, por isso as aves podem nem chegar aqui". O especialista explicou ainda que as aves migram para a Europa utilizando somente três corredores principais.Uma das rotas atravessa a região do Bósforo e países da Europa Oriental, como a Turquia e a Romênia, onde foi identificada a variante mais perigosa do vírus H5N1. O outro caminho cruza a Europa central e desce para Itália, enquanto o terceiro percurso é feito pela costa Norte da Europa e este, sim, chega a Portugal.No entanto, os movimentos migratórios podem ser influenciados por fatores climáticos como uma onda de frio ou ventos fortes. Para prevenir a chegada do vírus, Portugal está desenvolvendo um programa de monitoramento das aves migratórias. Assim mesmo, continua permitida a caça no país. O diretor da SPEA disse que a caça não é uma questão preocupante, por enquanto. Mas alerta para o fato de os caçadores poderem ser um "grupo de risco".Filipinas destrói carneComo parte das medidas aprovadas para evitar que o vírus da gripe aviária entre no país, as autoridades das Filipinas apreenderam 144quilos de carne de pato e frango no aeroporto internacional de Manila, que depois foi destruída informou nesta terça-feira a imprensa local.O diretor do Escritório de Indústria Animal, Davinio Catbagan, disse que a carne apreendida provinha de Xiamen (China) e que o embargo foi devido à proibição da entrada no país de qualquer tipo de produto avícola procedente de locais infectados com a gripe aviária. Entre eles estão Hong Kong, Coréia, Taiwan, Japão e China.Também não é permitida a entrada de nenhum tipo de ave, doméstica ou selvagem, de filhotes ou ovos. O funcionário explicou que se for detectado algum caso de infecção com o vírus, serão sacrificados todos os frangos e aves localizados a três quilômetros em torno da área contaminada.O vírus da gripe aviária reapareceu na Coréia do Sul no final de 2003, de onde se estendeu pela Ásia e causou a morte de 60 pessoas na Tailândia, Vietnã, Camboja e Indonésia, segundo dados da Organização Mundial de Saúde.Nota do Editor: Este texto foi alterado às 13h45, com a correção de termos

Agencia Estado,

18 de outubro de 2005 | 03h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.