Premier alemão quer flexibilizar lei sobre uso de embriões

O chanceler, Gerhard Schröder, revelou nesta terça-feira ser partidário de flexibilizar as leis que regulam o uso de células-tronco embrionárias para a pesquisa terapêutica na Alemanha, iniciativa que encontrou a rejeição dos Verdes, membros de sua coalizão de governo.A Alemanha tem uma das leis mais restritivas do mundo, assinalou Schröder ao receber o título de doutor honoris causa da Universidade de Gotinga, no norte da Alemanha."Estou convencido de que, especialmente à luz dos novos conhecimentos, não podemos nos separar da tendência de uma liberalização da pesquisa com células-tronco embrionárias", disse, antes de acrescentar que é consciente dos "medos e das dúvidas" em torno dessas novas tecnologias.Por outro lado, o secretário de organização do grupo parlamentar Verde, Volker Beck, criticou a iniciativa de Schröder e assinalou que as fronteiras da bioética "não podem ser sacrificadas superficialmente ante as promessas de cura da medicina e aos interesses econômicos da indústria farmacêutica"."O abuso na utilização de embriões para obter células-tronco é um canibalismo disfarçado de política de pesquisa", acrescentou.   leia mais sobre células-tronco

Agencia Estado,

14 de junho de 2005 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.