Divulgação
Divulgação

Prêmio para incentivar mulheres na ciência recebe inscrições até sexta-feira

O programa Para Mulheres na Ciência, realizado há 15 anos pela L’Oreal, premia sete cientistas das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Ciências Matemáticas com uma bolsa de R$ 50 mil

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2020 | 14h02

O impacto desigual das medidas de isolamento contra o coronavírus sobre a produção científica das mulheres pesquisadoras, especialmente as que são mães, levou o programa Para Mulheres na Ciência, realizado há 15 anos pela L’Oreal, em parceria com a Unesco e a Academia Brasileira de Ciências, a prorrogar as inscrições do prêmio deste ano até a próxima sexta, 22.

Os desafios impostos pelas medidas de isolamento e quarentena estão sendo sentidos de forma mais pesada pelas mulheres cientistas. Pesquisa feita pelo grupo Parent in Science mostrou que, entre as pós-doutorandas do Brasil, apenas 10% das mulheres com filhos estão conseguindo conduzir suas pesquisas em meio à pandemia.

Os dados foram revelados em reportagem publicada nesta terça-feira no Estadão. Confira aqui. Uma das vencedoras do prêmio no ano passado, Patrícia de Medeiros, de 33 anos, pesquisadora da Universidade Federal de Alagoas, contou ao Estadão que hoje é uma das muitas cientistas que têm enfrentado dificuldades para continuar suas pesquisas tendo de lidar com a filhinha de menos de 2 anos, com os afazares domésticos e os cuidados com a sogra, em tratamento contra o câncer.

O programa premia sete mulheres das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Ciências Matemáticas com uma bolsa de R$ 50 mil. 

Para participar, é necessário que a candidata tenha concluído o doutorado a partir de 1º de janeiro de 2013, tenha residência estável no Brasil e desenvolva projetos de pesquisa em instituições nacionais. 

Em 15 anos, o prêmio já reconheceu e incentivou 96 cientistas brasileiras com a distribuição mais de R$ 4,2 milhões em bolsas-auxílio. As inscrições devem ser feitas por meio do site do programa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.