Presidente do Ibama empossa diretoria e define prioridades

O governo federal vai investir no uso de satélites para monitorar as florestas e na educação ambiental das crianças para combater a fome e os danos ao ecossistema. O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Marcus Barros, disse nesta quarta-feira que esses são dois dos principais projetos do órgão.Segundo Barros, a educação ambiental terá ligações com o programa Fome Zero, quedeverá ser lançado no dia 30 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O dano ambiental pode levar à fome e nós queremos quebrar esse círculo vicioso", disse o presidente do Ibama. Barros afirmou que, além de detectar danos ao meio ambiente, será necessário recuperar eventuais prejuízos já sofridos.Natural de Eirunepé, no Amazonas, Barros disse que o seu primeiro desafio no Ibama foi construir uma diretoria formada por representantes de todas as regiões do País e com grande participação de mulheres. Nesta quarta, ele empossou os novos diretores do órgão em uma cerimônia que contou coma participação da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.A ministra defendeu a integração entre os órgãos ambientais para que os objetivos sejam alcançados.O novo diretor de florestas, Antonio Carlos Hummel, disse que, junto com o Ministériodo Meio Ambiente, fará uma avaliação sobre a situação das florestas brasileiras. "Vamosenfocar a necessidade do uso sustentável das florestas", afirmou Hummel.Além dele, tomaram posse nesta quarta-feira como diretores do Ibama Carlos Morales (GestãoEstratégica), Cecília Foloni Ferraz (Ecossistemas), Rômulo José Fernandes BarretoMello (Fauna e Recursos Pesqueiros), Nilvo Luiz Alves da Silva (Licenciamento e Qualidade Ambiental), Edmundo Antonio Taveira Pereira (Administração e Finanças), Flávio Montiel da Rocha (Proteção Ambiental) e Sebastião Azevedo (Procuradoria Geral), entre outros assessores do presidente do Ibama.Veja o índice de notícias sobre o Governo Lula-Os primeiros 100 dias e os ministérios

Agencia Estado,

22 de janeiro de 2003 | 18h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.