Primeira nave Progress de nova geração é lançada com sucesso

Novo modelo de nave robítica russa para transpoprte de carga conta com computadores mais modernos

EFE,

26 de novembro de 2008 | 16h18

O foguete portador Soyuz-U com a primeira nave russa de nova geração Progress M-01M foi lançadohoje a partir da base de Baikonur rumo à Estação Espacial Internacional (ISS).   O lançamento ocorreu às 15h38 de Moscou (10h38 de Brasília), e dez minutos depois a nave entrou em órbita e iniciou seu vôo independente para a plataforma orbital, informou o Centro de Controle de Vôos Espaciais da Rússia (CCVE).   "Segundo a informação telemétrica recebida da Progress, seu desenganche do foguete portador aconteceu conforme previsto", ressaltou o porta-voz citado pela imprensa local.   O cargueiro fará um vôo de quatro dias à ISS para testar o funcionamento de seu sistema de comando digital, de acordo com o anunciado na última segunda-feira pelo chefe do programa de vôo do segmento russo da plataforma orbital, Vladimir Soloviov.   O acoplamento da nave à estação espacial, cuja missão permanente é integrada pelos astronautas da Nasa Michael Fincke e Sandra Magnus e o cosmonauta russo Yuri Lonchakov, está programado para o próximo domingo às 15h23 de Moscou (10h23 de Brasília).   Nesse mesmo dia está prevista a aterrissagem na Flórida da nave Endeavour, que retorna da plataforma orbital com sete astronautas a bordo.      Estarão juntas no espaço duas naves Progress, já que a anterior, M-65, que se desenganchou da plataforma orbital no último dia 14, permanecerá no espaço em vôo autônomo, como laboratório científico.      Segundo o CCVE, o cargueiro de nova geração Progress M-01M transporta à plataforma orbital 2,5 toneladas de carga.      Entre o material transportado se destacam 185 quilos de água, 105 quilos de equipamento cientista e também 37 quilogramas de equipamentos de áudio e vídeo, além de objetos pessoais e presentes de familiares e amigos da tripulação da ISS.   O cargueiro, da nova série 400, se diferencia dos anteriores por incorporar um novo computador digital, em substituição de outros computadores já obsoletos.   Além disso, o sistema de telemetria analógico foi substituído por um de tecnologia digital, de menor tamanho.   Após completar sua missão, a nave de nova geração será substituída pela Progress M-66, da série antiga, a fim de que os especialistas contem com uma margem de tempo para introduzir mudanças, se necessário, no sistema do segundo cargueiro de tecnologia digital.

Tudo o que sabemos sobre:
issroscosmosprogress

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.