Produtor do RS quer teste de transgênico pago pelo governo

Os produtores gaúchos querem que o governo federal assuma o custo dos testes para verificar a ausência de transgênicos entre os que quiserem obter a comprovação para vender sua soja como convencional.Em reunião realizada nesta segunda-feira à tarde, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) do Rio Grande do Sul preparou correspondência para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, sobre a Medida Provisória 113, que fixa as regras para a venda da soja transgênica.Na correspondência, a Fetag elogia o empenho do governo em solucionar o problema da comercialização dos transgênicos, mas também se queixa de que os produtores de soja convencional ficaram com o ônus de ter de comprovar o tipo de grão cultivado."Queremos que o governo faça o teste sem custos", disse o presidente da Fetag/RS, Ezídio Pinheiro, ao resumir a reunião, que contou com representantes da Federação das Cooperativas Agropecuárias (FecoAgro), Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), Delegacia Federal da Agricultura e Emater/RS.Se o produtor tiver que pagar pelos testes, Pinheiro estimou que não chegará a 10% a parcela de safra convencional testada. A maior parte dos produtores vai preferir entregar sua soja como transgênica, prevê o dirigente.

Agencia Estado,

31 de março de 2003 | 18h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.