Produtos fabricados na Amazônia serão expostos em feira na Itália

Produtos fabricados em assentamentos na Amazônia serão expostos na Feira Internacional de Alimentação Natural, Saúde e Meio Ambiente, na Itália, entre 12 e 15 de setembro. A participação na feira é uma das estratégias do projeto ArcoAmazon para atrair o interesse dos europeus e ampliar as exportações de produtos da agricultura familiar.O projeto é resultado da parceria entre as agências regionais de comercialização (Arcos) de sete Estados, Instituto Pro-Natura e Agência de Promoção de Exportações (Apex). Para a feira em Bolonha serão levados palmito de pupunha, mel, castanha, doces de frutas nativas e essências de uso cosmético, entre outros produtos orgânicos, fabricados por assentados na Amazônia, além de artesanatos indígenas. Produtos medicinais, como unha de gato, e óleo de copaíba, também estarão no stand de 16 metros quadrados.O anúncio foi feito ontem pelo ministro de Desenvolvimento Agrário, José Abrão, que lançou ainda a Agência Nacional de Comercialização, a Arco-BR, que funcionará como escritório central das agências regionais. Atualmente, já existem 35 agências e a proposta é chegar ao fim do ano com 45. As Arcos estão sendo montadas para orientar a produção do agricultor familiar. Segundo o ministro, não adianta produzir algo sem demanda no mercado. As agências também informarão os agricultores sobre a melhor apresentação de um produto para atrair o mercado externo. O presidente da Arco-BR, Zeferino Sanches, é um dos assentados de Tarumã-Mirim (AM), desde 1996. Ele está animado com as exportações para a Europa e com a possibilidade de vender madeira produzida com manejo florestal e produtos medicinais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.