Projeto de ecoturismo na Amazônia Legal receberá US$ 1 milhão

O Ministério do Meio Ambiente vai conhecer na semana que vem as cinco propostas finalistas para uma política de exploração do ecoturismo nos nove Estados da Amazônia, escolhidas em uma concorrência internacional. A empresa vencedora receberá US$ 1 milhão para desenvolver o projeto de investimentos de US$ 200 milhões na região, já a partir de 2003.A informação é do coordenador-geral do Programa de Ecoturismo da Amazônia Legal - Proecotur, Ricardo Soavinski. "O consórcio escolhido vai desenvolver o projeto que estabelecerá a forma pela qual o ecoturismo será intensificado na Amazônia Legal", disse Soavinski, referindo-se ao Amazonas, Acre, Rondônia, Amapá, Roraima, Pará, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso.Os recursos são de um contrato do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do governo federal. Soavinski estima que a comissão de licitação levará pelo menos um mês para avaliar cada uma das propostas e escolher a vencedora. "Será um trabalho pesado de avaliação técnica detalhada", afirmou. O projeto terá de estabelecer desde políticas gerais de exploração turística, até a forma de fortalecimento das instituições de fiscalização em cada um dos pólos escolhidos nos Estados. "A escolha dos locais de exploração já foram conversados com os Estados e Municípios", disse o coordenador.A capacitação profissional dos servidores públicos, o manejo dos parques, o fortalecimento das prefeituras envolvidas e até os projetos de saneamento básico e eletrificação das regiões escolhidas também terão de estar contemplados no projeto a ser escolhido. "O valor exato do investimento, US$ 200 milhões mais ou menos, só será conhecido com a escolha final do projeto", disse."O objetivo do programa é apresentar uma proposta de ocupação e exploração da Amazônia que gere emprego e renda e que além disso, preserve o meio ambiente", afirma Soavinski. "Por isso mesmo serão desenvolvidos projetos para que a infra-estrutura pública atraia os investimentos provados nas regiões escolhidas".Um programa de manutenção desses pólos ecoturísticos já está em curso desde o ano 2000, com recursos previstos de US$ 13,8 milhões. Outras 49 ações do programa asseguram a preservação dos parques na região, assim como a melhoria das condições de infra-estrutura dos locais. "O óbvio em relação aos pólos turísticos já está sendo feito, como é o caso da capacitação profissional", disse.Uma outra licitação teve o aviso publicado nesta segunda-feira no "Diário Oficial" da União pelo Proecotur. É uma concorrência pública nacional, no valor de US$ 200 mil para escolher a empresa de consultoria que fará o levantamento das condições gerais dos pólos turísticos e dos parques. A partir desses dados fornecerá assistência técnica para suprir as deficiências constatadas.

Agencia Estado,

28 de janeiro de 2002 | 21h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.