NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute
NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute

Pronta para missão final, Cassini envia fotos da Terra entre anéis de Saturno

Após fazer último sobrevoo da lua Titan, espaçonave lançada há 20 anos entrará neste sábado, 22, na última fase de sua jornada: ela passará 22 vezes entre os anéis, antes de um mergulhar sobre a atmosfera do planeta e ser destruída

Fábio de Castro, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2017 | 18h52

A Nasa divulgou nesta sexta-feira, 21, uma imagem inédita da Cassini, na qual a Terra pode vista como um ponto luminoso por trás dos anéis de Saturno. A foto foi feita no dia 12 de abril, a uma distância de 1,4 bilhão de quilômetros da Terra.

Embora não seja visível na imagem, por conta da grande distância, a parte da Terra fotografada pela Cassini é o Oceano Atlântico sul. Em uma versão ampliada da imagem é possível ver também a Lua.

Lançada em 1997, com o objetivo de obter dados sobre Saturno e suas luas, a espaçonave Cassini, da Nasa, entra neste sábado, 22, na etapa final de sua missão.

A sonda, que está na órbita do planeta desde 2004, chega na madrugada de sábado ao ponto mais próximo de Titã, a maior lua de Saturno, fazendo um último sobrevoo a 979 quilômetros de sua superfície, à velocidade de 21 mil quilômetros por hora.

Após o adeus a Titã, ainda no sábado, a Cassini fará um longo passeio em uma região onde nunca nenhuma outra espaçonave jamais chegou: ela passará pela brecha de 2,4 mil quilômetros entre os anéis congelados de Saturno.

Depois de executar esse sobrevoo entre os anéis por 22 vezes, no dia 15 de setembro, a nave está programada para um mergulho final na atmosfera do planeta, quando será consumida pelas chamas.

Segundo a Nasa, o fim dramático da Cassini foi planejado para que a espaçonave - agora quase sem combustível - não corra o risco de se chocar com Titã e Enceladus, o que poderia contaminar essas luas de Saturno com algum vestígio remanescente de material biológico da Terra.

Os cientistas esperam que os sobrevoos finais possam trazer novas informações sobre a origem dos anéis, além de mostrar com detalhes como são as nuvens sobre o planeta e qual a velocidade da rotação da imensa esfera de gás chamada Saturno. Essas deverão ser as últimas informações enviadas à Terra pela Cassini antes da destruição da nave.

Mais conteúdo sobre:
Nasa Oceano Atlântico Lua Saturno Terra

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.