<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Proposta pílula capaz de evitar 80% dos ataques cardíacos

Uma única pílula, combinando seis diferentes medicamentos, poderia evitar mais de 80% de todos os ataques cardíacos e derrames, se doentes do coração e todas as pessoas acima de 55 anos a tomassem, afirmam cientistas britânicos. No entanto, a American Heart Association questionou a idéia, descrita no website do British Medical Journal. A pílula poderia ser perigosa para pessoas saudáveis, fraca demais para alguns doentes e talvez induza as pessoas a manterem seus hábitos pouco saudáveis, na crença de que o remédio é milagroso.A pílula foi proposta pelos médicos Nicholas Wald e Malcolm Law, da Universidade de Londres. A pílula, que eles chamam de ?polipílula?, conteria aspirina, uma droga para combater o colesterol, três remédios para pressão alta - em doses reduzidas - e ácido fólico. Cada componente atacaria um dos quatro fatores de risco para o coração - colesterol, pressão alta, a homocisteína e a viscosidade do sangue.Pesquisas para verificar a eficiência e a segurança da ?polipílula? terão início em breve, mas os resultados não devem aparecer antes de alguns anos. Wald e Law já patentearam a combinação de drogas que a compõem.

Agencia Estado,

26 de junho de 2003 | 13h56

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.