Proteína pode ser chave para cura da calvície

Cientistas da Universidade Stanford, na Califórnia, estão estudando uma proteína que poderia facilitar o tratamento da calvície. Conhecida como TERT, essa proteína é um dos elementos presentes na telomerase, uma enzima que ajuda as células a se reproduzir.A nova pesquisa, relatada na publicação científica Nature, descobriu que, em contato com a pele, a TERT consegue ativar células-tronco capilares dormentes.A proteína também é encontrada em 90% dos tipos de câncer e a sua compreensão também poderia ajudar a encontrar formas de combater a doença.Ratos cabeludosOs cientistas aplicaram a proteína em ratos e observaram um rápido crescimento de pelos.A equipe liderada por Steven Artandi destacou que suas descobertas ainda estão longe de caracterizar uma cura para a queda de cabelos. Mas, observam, trata-se de um passo nesse caminho.Num artigo também na Nature, Elizabeth Blackburn, da Universidade da Califórnia em San Francisco, escreveu: "No Egito antigo, os homens untavam suas cabeças com gordura de hipopótamo num tentativa desesperada de combater a calvície".E acrescentou: "Será que a telomerase é a nova gordura de hipopótamo? Provavelmente não. Mas esta enzima já é conhecida por ser vital na sustentação de tecidos, então devemos compreender todas as suas potenciais funções."

Agencia Estado,

18 de agosto de 2005 | 08h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.