Protocolo de Kyoto entra em vigor em 16 de fevereiro

O embaixador da Rússia nas Nações Unidas, Andrey Denisov, entregou nesta quinta-feira ao secretário-geral, Kofi Annan, o documento de ratificação do Protocolo de Kyoto. Com isso, ficou definida para 16 de fevereiro a entrada em vigor do tratado internacional pela redução de gases poluentes da atmosfera.O documento foi entregue em Nairobi, onde o Conselho de Segurança da ONU faz uma reunião especial para tratar da situação da Somália e do Sudão. Houve uma pequena cerimônia para marcar a adesão russa, passo fundamental para que o Protocolo de Kyoto comece a vigorar.O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Klaus Toepfer, participou da cerimônia e afirmou que, com a ratificação russa, "a família global pode unir forças para enfrentar um dos problemas mais importantes do planeta, que são as mudanças climáticas".Annan aproveitou o pronunciamento para pedir aos países desenvolvidos ainda não signatários do tratado que o ratifiquem e "comecem a limitar suas emissões". Os Estados Unidos, maiores emissores de gases do planeta (36% do total) rechaçam e boicotam o Protocolo de Kyoto alegando que ele prejudicará sua indústria.Também a ganhadora do Nobel da Paz de 2004, a ambientalista queniana Wangari Maathai, participou da solenidade. Ela lembrou que o protocolo "é fundamental para preservar os recursos naturais e prover uma vida sustentável no planeta". Observou ainda que a proteção ao meio ambiente é uma condição indispensável para a manutenção da paz mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.