Quadril e cintura indicam risco de sofrer infarto

A relação entre o tamanho do quadril e da cintura é o indicador mais confiável para medir o risco de sofrer um infarto, de acordo com um estudo publicado pela revista científica britânica The Lancet.Os pesquisadores, que mediram 27 mil pessoas, mais de 14 mil com problemas cardíacos, concluíram que essa relação pode ser mais precisa que os exames convencionais ou que outros índices considerados reveladores até agora, como o da massa corporal ou o peso.O estudo indica que, se a relação for superior a 0,9, nos homens, e a 0,85, nas mulheres, o risco de sofrer um ataque no coração é "significativamente maior".Os responsáveis pela pesquisa declararam à revista que, com seu trabalho, fica demonstrado que o índice de massa corporal ficou obsoleto para avaliar se as pessoas com sobrepeso têm risco de sofrer infartos.Os cientistas também descobriram que o excesso de gordura pode significar riscos de sofrer problemas cardíacos em função da parte do corpo onde se acumular.A gordura acumulada nas coxas, por exemplo, não é tão perigosa como a que se situa em torno do abdômen, já que esta pode afetar os níveis de insulina do corpo e elevar o risco de sofrer diabete ou, inclusive, ataques cardíacos.O estudo, que reúne dados de 52 países diferentes, estima também que a proporção de pessoas com risco de sofrer um ataque cardíaco é três vezes mais alta do que se estimava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.