REUTERS (28/07/2000)
REUTERS (28/07/2000)
Imagem Fernando Reinach
Colunista
Fernando Reinach
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Quem descobriu a América?

Análise de árvores indica presença de povoados vikings 417 anos antes da chegada de Cristóvão Colombo

Fernando Reinach*, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2021 | 05h00

Aprendi que a América foi descoberta por Cristóvão Colombo no dia 12 de outubro de 1492 quando aportou nas Bahamas. Mas isso é uma mentira. Nós, os humanos, não sugimos nas Américas, mas sim na África, e nos espalhamos pelo mundo. Aproximadamente 20 mil anos atrás atravessamos o estreito de Bering e chegamos no que hoje chamamos de Alasca. Esses foram os verdadeiros descobridores da América, antes deles nenhum Homo sapiens tinha pisado no continente. Depois deles todos que chegaram por aqui encontraram seus descendentes. Foi o caso de Cristóvão Colombo e Pedro Álvares Cabral. Poderíamos dizer que a descoberta da América pelos europeus aconteceu em 1492. Mas a coisa complicou nas últimas décadas quando foram descobertas diversas construções Vikings no norte do Canadá. Lendas desse povo navegador relatavam sua chegada na América em datas anteriores a 1492, mas a data exata de sua chegada nunca pode ser estabelecida de maneira definitiva.

A novidade é que agora os cientistas descobriram a data exata em que as árvores usadas para construir os povoados Vikings foram cortadas. Foi em 1021, exatos 417 anos antes da chegada de Cristóvão Colombo. Ou seja, a descoberta da América pelos europeus foi feita pelos Vikings. E se alguma glória sobrou para Colombo, foi o de ser o primeiro europeu da península ibérica a chegar na América. Mas o interessante é entender como os cientistas conseguiram cravar a data exata em que o machado derrubou as árvores.

O carbono 14 é uma forma de carbono formada na atmosfera quando raios cósmicos atingem moléculas de carbono. As plantas absorvem o carbono 14 quando fazem fotossíntese. E ele fica nos troncos. Com o passar do tempo o carbono é radioativo e se transforma em carbono comum. Se você souber quanto de carbono 14 existia na planta no dia que ela morreu e medir quanto ela tem hoje, é possível calcular a idade da planta, ou melhor os anos que se passaram desde que ela morreu. Foi assim que os cientistas estimavam a idade dos assentamentos Vikings, mas a medida era imprecisa. Faz pouco os cientistas descobriram que em anos específicos no passado, tempestades solares provocaram um aumento brutal da quantidade de carbono 14 anos na atmosfera e, portanto, nas plantas que cresceram nesses anos. Um desses anos é o de 913.

Troncos de árvores possuem anéis de crescimento. Cada anel foi formado durante um ano de crescimento da árvore. Assim se você medir a quantidade de carbono 14 nos anéis de crescimento de uma árvore (aqueles que aparecem quando você corta um troco) cada vez que você vai se aproximando do centro do tronco a quantidade de carbono 14 vai caindo, pois, aquele anel é mais antigo. Essa queda é constante e reflete o decaimento dos átomos desde que aquele anel foi produzido até o presente. Mas se um dos anéis tiver uma quantidade muito maior de carbono 14, você sabe que aquele anel foi produzido no ano 913, quando aconteceu a tempestade de raios cósmicos. E isso permite relacionar um anel específico a um ano específico. Aí basta contar quanto anéis existem entre o anel correspondente a 913 até a superfície da árvore (o último anel produzido antes da morte do tronco), somar o numero de anéis a 913 e pronto, você vai saber a data que a árvore morreu.

O que os cientistas fizeram foi exatamente isso com três troncos usados pelos Vikings para construir suas casas no norte do Canadá. Duas árvores eram de uma espécie e outra era de uma segunda espécie e foram retiradas de diferentes construções na mesma vila. E contanto os anéis, eles chegaram a conclusão que as três árvores haviam morrido no ano de 1021. E como os três troncos tinham marcas de machado, elas realmente foram cortadas por um machado (artefato que os índios canadenses ainda não possuíam, mas que os Vikings conheciam). Ou seja, não resta dúvida que parte daquele povoado foi construído em 1021. Talvez eles tenham chegado antes na América, mas sem dúvida em 1021 já estavam cortando árvores para fazer habitações. A conclusão é inevitável: a América foi descoberta pelos europeus em 1021.

Mais informações: Evidence for European presence in the Americas in ad 1021. Nature

* É BIÓLOGO, PHD EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR PELA CORNELL UNIVERSITY 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.