NASA via The New York Times
NASA via The New York Times

Quer comprar uma passagem para a estação espacial? Em breve, você poderá

Nasa anunciou que, pela primeira vez, está permitindo que os cidadãos visitem o único local onde existem atualmente pessoas vivendo fora do planeta

Kenneth Chang, The New York Times

07 de junho de 2019 | 16h07

Tornar-se um astronauta da Nasa é muito mais difícil do que entrar em Harvard – entre as milhares de pessoas com esperança de passear pelo espaço que se candidatam, a Nasa aceita apenas uns poucos. Mas agora pessoas comuns - pelo menos, pessoas comuns com dezenas de milhões de dólares para gastar – podem comprar uma viagem para entrar em órbita.

A Nasa anunciou na sexta-feira que, pela primeira vez, está permitindo que os cidadãos visitem a Estação Espacial Internacional, o único local onde existem atualmente pessoas vivendo fora do planeta.

A Nasa não está vendendo férias espaciais diretamente, mas permitindo que empresas comerciais organizem essas viagens. A agência planeja cobrar das empresas cerca de US$ 35 mil por noite pelo uso das instalações da estação, incluindo ar e água.

As empresas turísticas cobravam muito mais para cobrir os voos de foguete de ida e volta do espaço e ter lucro.

A Bigelow Aerospace, de North Las Vegas, Nevada, já reservou quatro lançamentos. A empresa utilizará a SpaceX, empresa de foguetes dirigida por Elon Musk, para levar astronautas particulares. Cada voo terá quatro ocupantes. A Axiom Space de Houston também organiza voos espaciais e espera levar turistas no próximo ano.

Nos anos 2000, sete cidadãos visitaram a estação espacial, mas essas viagens foram organizadas pelos russos, que operam metade da estação. Na época, a Nasa disse que não estava interessada em tais empreitadas.

O anúncio de sexta-feira foi uma das várias políticas novas, projetadas para permitir que as empresas aproveitem a estação espacial para atividades mais comerciais. Mas ainda há limites para o que os astronautas da Nasa podem fazer: por exemplo, os astronautas da agência espacial poderiam filmar um comercial de televisão no espaço, mas não poderiam endossar um produto.

A Nasa também anunciou que receberá propostas para acrescentar um módulo comercial à estação espacial neste mês e que planeja fazer uma seleção até o final do ano.

Tradução de Claudia Bozzo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.