Rádio Vaticano terá comerciais pela 1ª vez a partir de julho

Lucro ajudará a manter operações; rádio é uma das mais antigas do mundo, transmitindo desde 1931

David Willey, BBC

26 de maio de 2009 | 16h09

A Rádio Vaticano deve se transformar em rádio comercial a partir do dia 6 de julho pela primeira vez em seus 78 anos para ajudar no financiamento de suas próprias operações.

 

Veja também:

som Ouça a Rádio do Vaticano em Português

A emissora, que começou a transmitir em 1931, é uma das mais antigas do mundo. No início, a rádio usava um transmissor projetado pelo italiano Guglielmo Marconi, que fez a primeira transmissão de voz em longa distância.

Atualmente as operações da rádio - que transmite em 47 línguas, inclusive o português - custam 21,4 milhões de euros por ano (cerca de R$ 60,7 milhões) e o Vaticano tenta conseguir novas fontes de verbas para as transmissões.

Uma agência de propaganda vai examinar os comerciais para garantir que eles mantenham os padrões morais da Igreja Católica, segundo um porta-voz do Vaticano.

Rádio e internet

A estação, conhecida como a Voz do Papa, transmite para o mundo todo em ondas curtas, médias e longas, em FM na cidade de Roma e também pela internet.

O primeiro comercial escolhido para ser transmitido pela rádio foi da multinacional italiana do setor elétrico ENEL.

A Rádio Vaticano espera atrair outros anunciantes de todo o mundo.

O papa Bento XVI aprovou pessoalmente a entrada da Rádio Vaticano no setor comercial.

Além da comercialização de propagandas, o Vaticano também está analisando a instalação de painéis de energia solar em seu local de transmissão perto de Roma, como forma de mostrar o apoio da Santa Sé ao uso de fontes de energia renováveis.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
rádio vaticanoigreja católica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.