Raúl Castro assiste à 1ª beatificação de frade católico em Cuba

Cardeal José Saraiva Martins diz que beatificação foi um marco para a Igreja em Cuba e para todo o povo

EFE

29 de novembro de 2008 | 16h41

O presidente de Cuba, o general Raúl Castro, assistiu hoje à primeira beatificação de um religioso católico na ilha, o frade José Olallo Valdés (1820-1889). Ele foi beatificado pelo cardeal José Saraiva Martins, enviado do papa Bento XVI e prefeito emérito da Congregação das Causas dos Santos, em cerimônia realizada na Plaza de la Caridad da cidade de Camagüey, cerca de 530 quilômetros ao sudeste de Havana. "Sua beatificação é um marco para a Igreja em Cuba e para todo o povo", afirmou o cardeal, que qualificou Olallo Valdés de "campeão" e "apóstolo" da caridade cristã. "Frente a uma cultura materialista que vai se impondo e que deixa de lado os fracos e desamparados, aprendamos com o padre Olalla a virtude de confiar em Deus, de saber amar o próximo de forma universal", disse. Ao começar o ato, enquanto o arcebispo de Camagüey e presidente da Conferência de Bispos Católicos, Juan García Rodríguez, cumprimentava os presentes, o diácono Miguel Ángel Ortiz entregou uma bíblia ao presidente cubano, que estava acompanhado pela chefe de assuntos religiosos do Partido Comunista, Caridad Diego. "As relações da Igreja com o Estado (...) estão prosperando", disse um jovem estudante de Medicina. Daniela Cabrera, de 12 anos, supostamente curada de um linfoma graças às orações a Olallo Valdés, também assistiu à cerimônia e declarou à Agência Efe: "Sinto-me feliz e contente porque o padre Olallo me escolheu para fazer o milagre e por ele ser beatificado". Bento XVI assinou no final de 2006 os decretos que proclamam as virtudes de Olallo Valdés e o reconhecem como "venerável".

Tudo o que sabemos sobre:
fradeCubaRaul Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.