Rei da Suécia pede que EUA levem efeito estufa a sério

Monarca Carl Gustaf sugeriu que norte-americanos devem 'pensar duas vezes' sobre a mudança climática

AP

22 de setembro de 2008 | 15h47

O rei Carl Gustaf da Suécia aconselhou os norte-americanos nesta segunda-feira, 22, a "pensarem duas vezes" sobre a mudança climática, e disse estar reduzindo suas emissões de carbono.  O monarca, que vai promover a tecnologia verde sueca durante a visita aos Estados Unidos nessa semana, disse que dirige um Volvo movido a etanol para o trabalho, e espera começar uma produção em pequena escala de biocombustíveis em sua fazenda próxima a Estocolmo. "A energia pode ser usada para aquecer a casa", disse o rei de 62 anos, em uma rara entrevista à imprensa no Palácio Real.  Durante a visita que começará na quarta-feira, 24, o rei deve freqüentar seminários sobre energia em Nova York e Detroit, além de ir a uma cerimônia em Flint, Michigan.  Questionado sobre o que os norte-americanos podem aprender com a Suécia, que é considerada líder mundial em combustíveis alternativos, o rei sugeriu que eles precisam levar a ameaça do aquecimento global mais a sério.  "Ainda há pessoas que não vêem necessidade de resolver esses problemas", disse. "Esse é o maior problema de todos os tempos."

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento globalSuécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.