Relatório aponta falhas no programa da Beagle 2

A equipe britânica que construiu a sonda Beagle 2, que falhou ao tentar descer em Marte, admitiu que qualquer nova tentativa de pouso no planeta vermelho deverá ter melhor financiamento e sistemas de detecção mais precisos para lidar com potenciais problemas. A Beagle 2 deveria ter tocado o solo marciano no dia de Natal de 2003, mas não deu mais notícias. Um documento interno sobre a perda do equipamento mostrou que várias falhas potenciais podem ter sido responsáveis pelo fracasso. Entre elas estão erro na estimativa da densidade da atmosfera, mau funcionamento do sistema eletrônico, estrago em um escudo de calor, uma antena de comunicação quebrada ou uma colisão inesperada. Mais de seis meses após a queda, um mapa de alta resolução do local previsto para o pouso não detecta nenhum sinal da Beagle 2, nem destroços.A equipe da Beagle 2 disse que o maior erro foi ter tratado o veículo como um apêndice da sonda espacial Mars Express. Uma futura missão ao planeta vermelho deverá evitar tratar o veículo de desembarque como apenas mais um do instrumento da sonda orbital, afirma o documento.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2004 | 20h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.