Remédio para câncer combate envelhecimento precoce

Cientistas americanos descobriram que remédios para combater o câncer poderiam servir para tratar uma doença genética que provoca o envelhecimento prematuro de crianças, conhecida como progéria ou síndrome de Hutchinson-Gilford. Atualmente, esta síndrome não tem tratamento.Segundo um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano (NHGRI) informaram que os inibidores conhecidos em inglês como farnesyltransferase (FTI) podem ser um tratamento para aqueles pacientes. Os FTI estão sendo testados para tratar pessoas com leucemia mielóide, neurofibromatose e outras doenças.Uma das possibilidades abertas por esta descoberta é que os FTI também detenham o envelhecimento natural das células.A progéria implica a aparição em crianças de doenças próprias de idosos e afeta uma criança em cada 4 milhões. Seus principais sinais externos são a perda de cabelo, enrugamento da pele e perda de gordura. Normalmente, os pacientes morrem ao redor dos 12 anos por causa de ataques cardíacos ou de derrames cerebrais."Nossos estudos mostram que os FTI são capazes de reverter as dramáticas anormalidades da estrutura nuclear que são a característica de células de crianças com progéria", assinalou o diretor do NHGRI, Francis Collins, que classificou esta descoberta como "surpreendente"."É como descobrir que as chaves de nossa casa também servem para ligar o carro", disse.Os testes realizados pelo NHGRI usaram células de pacientes com progéria que estão em laboratório. Se futuros estudos realizados com ratos ratificarem os resultados das experiências de laboratório, os pesquisadores iniciarão estudos clínicos com crianças afetadas pela doença.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2005 | 11h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.