Remédio para enxaqueca aumenta riscos de má-formação em recém-nascidos

FDA afirma que novos dados mostram que o topiramato pode provocar fissura labiopalatal nos filhos de mulheres que tomam a medicação

Reuters,

04 Março 2011 | 14h07

WASHINGTON - O topiramato (nome genérico), medicamento usado no tratamento de enxaquecas, aumenta o risco de má-formação em recém-nascidos, afirma a agência de controle norte-americana, Food and Drug Administration (FDA).

 

A FDA afirma que novos dados mostram que o medicamento pode provocar fissura labiopalatal (quando o lábio não se forma por completo, provocando um "buraco" na boca) nos filhos de mulheres que tomam a medicação. As autoridades pediram que os médicos alertem suas pacientes em idade de engravidar para os riscos.

 

Russell Katz, representante da agência, afirmou que os médicos devem pensar com cuidado antes de prescrever o remédio para mulheres e que "medicamentos alternativos que têm baixos riscos de má-formação em recém-nascidos devem ser considerados."

Mais conteúdo sobre:
enxaqueca

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.