Reposição hormonal combinada eleva risco de câncer

O tratamento de mulheres na menopausa com reposição hormonal combinada eleva o risco de câncer de mama, mesmo quando o uso de hormônio ocorre por um curto período. Esta é a conclusão de um estudo feito com 55 mil francesas pelo Instituto Nacional da Saúde e da Pesquisa Médica da França.Segundo a pesquisa, quando se associa o estrogênio a um progestativo de síntese, o risco de câncer aumenta 40%, seja qual for o tipo de aplicação - via oral, por gel e outros.Outras combinações hormonais se mostraram menos prejudiciais, como a do estrogênio com progesterona micronizada - um princípio ativo similar ao do hormônio natural.O estudo foi publicado no International Journal of Cancer nesta quinta-feira e revela que o risco de algumas combinações existe mesmo num tratamento não superior a dois anos. Na média, o risco de desenvolver um câncer de mama sobe 20%.No tratamento hormonal, os médicos costumam ministrar os dois hormônios, estrogênio e progesterona, para compensar a queda de produção com a chegada da menopausa. Muitas mulheres sofrem de insônia, por exemplo, por causa do déficit hormonal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.