Resíduo de amianto agora é considerado lixo tóxico

O Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) aprovou resolução que classifica os resíduos de amianto como lixo tóxico de Classe D, perigosos para a saúde, e exige sua colocação em aterros especiais, segundo a Agência Brasil. A decisão foi tomada na quarta-feira.A decisão se baseou no Critério de Saúde Ambiental 203, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que desde 1998 afirma que a exposição ao amianto crisotila aumenta os riscos de asbestose, câncer de pulmão e mesotelioma e "que nenhum limite de tolerância foi identificado para os riscos de câncer".A decisão modifica a resolução 307/2002, que trata de resíduos da construção civil. Assim, telhas e demais materiais que contenham amianto passam a ser considerados tóxicos e perigosos como tintas, solventes e óleos, assim como entulhos de demolições e reformas de clínicas radiológicas e de instalações industriais.O amianto é utilizado também na indústria têxtil, na produção de roupas e equipamentos de proteção anti-incêndio, e na indústria automobilística, na fabricação, montagem e manutenção de sistemas de freio e embreagem.

Agencia Estado,

08 de julho de 2004 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.