Reprodução
Reprodução

Restos de Copérnico são transferidos provisoriamente a castelo polonês

Caixão do astrônomo será levado para castelo de Olsztyn, onde viveu parte de sua vida

Efe

16 Março 2010 | 16h05

Os restos do astrônomo Nicolau Copérnico (1473-1543) serão transferidos nesta terça-feira, 16, da catedral de Olsztyn (norte da Polônia) para o castelo dessa mesma cidade, onde permanecerão até maio, quando o caixão do astrônomo voltará a viajar pela última vez, até seu destino definitivo, a catedral de Frombork.

 

O castelo de Olsztyn, onde Copérnico viveu parte de sua vida, oferece melhores condições de segurança que o templo e evita o risco de ataques de vandalismo, explicaram as autoridades locais.

 

Os restos mortais do astrônomo foram encontrados em 2005 por arqueólogos poloneses durante tarefas de escavação realizadas nos arredores da catedral de Frombork, no litoral polonês do Mar Báltico.

 

Três anos depois, os exames de DNA determinaram que esses restos pertenciam ao astrônomo e, em seguida, foi feita a reconstrução facial do crânio encontrado, coincidindo com as pinturas que se conservam de Copérnico.

 

O cientista foi um divisor de águas da Astronomia com a teoria de que a Terra gira em torno do Sol, e não o contrário, como se pensava até então.

 

Durante as últimas três semanas, o sarcófago de Copérnico estava na catedral de Olsztyn, mas motivos de segurança e conservação recomendaram agora a mudança de localização.

 

A viagem dos restos de Nicolau Copérnico terminará em 22 de maio, quando eles ficarão definitivamente na catedral de Frombork.

Mais conteúdo sobre:
Nicolau Copernico restos caixao Polonia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.