Efe
Efe

Retrospectiva 2011: Protocolo de Kyoto é renovado na conferência da ONU sobre clima

O acordo, que obriga os países desenvolvidos a reduzir suas emissões de gases poluentes, expira em 2012 e não havia outro para substituí-lo

Estadão.com.br,

21 Dezembro 2011 | 13h04

 Esvaziada devido à ausência de importantes chefes de Estado, a 17ª Conferência da ONU para mudanças climáticas, que aconteceu no início de dezembro em Durban (África do Sul), terminou com a renovação do Protocolo de Kyoto até 2017.  O acordo, que obriga os países desenvolvidos a reduzir suas emissões de gases poluentes, expira em 2012 e não havia outro tratado para substituí-lo. O novo protocolo, que começa a vigorar em 2013,  terá a participação de menos países com a saída de Rússia, Japão e Canadá.

 A COP-17 também conseguiu viabilizar o fundo Verde Climático e criou um roteiro para o futuro acordo global, que vigorará a partir de 2020 com metas obrigatórias para todos os países reduzirem as emissões de gases-estufa. Será a primeira vez que Estados Unidos e China, os maiores poluidores do mundo, terão compromisso para cortar as emissões de CO2.

Kyoto muitas vezes é tido como insuficiente, porque a situação atual exige metas mais ambiciosas e também pelo fato de que grandes potências poluidoras, como os Estados Unidos, não serem signatárias.

No entanto, especialistas acreditam que sem renovar os termos do acordo, fecha-se a principal porta para garantir que a temperatura do mundo não suba 2º C, como era o objetivo do tratado.

Para a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, foi um desfecho "histórico" para o encontro, mas ambientalistas consideraram o progresso modesto. Os Estados Unidos foram acusados de terem enfraquecido o resultado do encontro africano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.