Rio cadastra pescadores afetados por vazamento tóxico

O governo do Estado do Rio começou nesta segunda-feira a cadastrar os pescadores afetados pelodesastre ambiental nos municípios de São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, mas ainda não há previsão de quando a ajuda financeira prometida pelo governo federal será concedida.Centenas de pescadores e marisqueiras enfrentaram horas de fila no quartel local do Corpo de Bombeiros, na tentativa de conseguir algum benefício que repare a perda da principal fonte de renda da região.Eles levavam documentos para comprovar que viviam da pesca, proibida por causa da contaminação trazida pela mancha negra de produtos tóxicos que vazaram em Cataguases (MG).De acordo com a colônia de pescadores Z-2, a região tem cerca de 1.800 pescadores - 1.300 de água salgada e 400 de água doce.

Agencia Estado,

07 de abril de 2003 | 21h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.