Risco de gripe na Rússia vai se multiplicar em 2006

A ameaça de gripe aviária na parte européia da Rússia se multiplicará por cem na primavera de 2006 (hemisfério norte), advertiram hoje as autoridades sanitárias russas. O aumento da ameaça de contágio se deve a que a densidade de população humana e de aves de granja na parte européia do país é dez vezes maior que na Sibéria e no extremo oriente russo, explicou o chefe adjunto da Inspeção Veterinária da Rússia, Nikolai Vlasov.Segundo o especialista, é muito provável que em 2006 os focos de gripe aviária afetem todo o território europeu da Rússia, desde os Urais até as fronteiras ocidentais do país. Vlasov fez estas advertências em um seminário sobre doenças de animais altamente perigosas realizado na cidade de Rostov-na-Donu, no sul da Rússia, informou a agência Interfax.O subdiretor da Inspeção Agrícola da Rússia, Yevgueni Nepoklonov, disse hoje em Rostov-na-Donu que a gripe aviária matou 700 mil aves de granja este ano; 200 mil em fazendas familiares, e 500 mil em uma fazenda industrial na região de Kurgan, nos montes Urais.De acordo com as previsões da Inspeção Agrícola, em 2005 as aves mortas por gripe aviária não devem superar um milhão na Rússia.

Agencia Estado,

02 de novembro de 2005 | 12h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.