Robô da Nasa completa um ano marciano no planeta vermelho

Em 687 dias, Curiosity comprovou que Marte teve, em algum momento, condições ambientais para a vida

EFE

24 Junho 2014 | 18h38

O robô Curiosity, da agência especial norte-americana (Nasa), completa nesta terça-feira, 24, um ano marciano - equivalente a 687 dias terrestres - de exploração no planeta vermelho. O robô comprovou que em Marte houve, em algum momento, condições ambientais para a vida. 

O veículo espacial partiu no dia 26 de novembro de 2011, no foguete Atlas, do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, e aterrissou no dia 6 de agosto de 2012 na cratera Gale com a missão de averiguar se houve vida em Marte. 

A missão inicial estava programada para um ano marciano, ou 1,88 ano terrestre. Mas o Curiosity está funcionando bem e a Nasa indicou que continuará operando. 

Desde que o robô, que pesa cerca de 900 kg e está equipado com câmaras, pinças robóticas e sensores, desceu em Marte, uma das suas principais descobertas foi o leito do que, em algum momento, pode ter sido um rio.

Em uma área próxima, denominada Baía Yellowknife, o Curiosity localizou duas pedras que perfurou com uma broca. A análise das amostras revelou que o lugar foi o leito de um lago com água salgada, ingrediente essencial para a vida.

O Curiosity também achou um tipo de fonte de energia química similar a que alguns microrganismo usam na Terra. "Se Marte teve organismos vivos, esse deve ter sido um bom lugar para eles", indicou a Nasa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.