Rosinha pede ação ao Ibama em desastre ambiental

A governadora do Rio, Rosinha Matheus (PSB) criticou o governo de Minas e cobrou "ação efetiva" do Ibama em relação ao desastre ambiental provocado pelo vazamento de produtos tóxicos de um reservatório da empresa mineira Cataguazes nos rios Pomba e Paraíba do Sul. A governadora eximiu o Estado do Rio de responsabilidade pelo problema e disse que o governo de Minas deveria construir uma barreira no riacho Cágados, em Minas, para impedir que outros vazamentos atinjam os rios que cortam a região norte e noroeste do Rio. "Não fomos sequer comunicados. O Ibama deveria fazer com que o governo de Minas construísse uma barragem para evitar tudo isso que está acontecendo. Não adianta a gente tomar providências se eles não fizerem nada urgentemente no local, porque os resíduos continuam saindo de lá", disse Rosinha. "Eu acho que já poderiam ter tomado uma medida mais séria. Não é jogo político. Está faltando firmeza na ação, que tem que ser imediata. Isso é uma emergência, não tem como deixar para depois." Segundo ela, não há previsão para que o abastecimento nos sete municípios do Estado, afetados pelo acidente, seja restabelecido.

Agencia Estado,

03 de abril de 2003 | 11h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.