Divulgação
Divulgação

Rússia adia por 2 anos lançamento de nova nave a Marte

Missão seria a única a aproveitar a oportunidade de 2009, quando o transporte entre os planetas é mais fácil

EFE,

21 Setembro 2009 | 15h43

A agência espacial russa (Roscosmos) adiou por dois anos o lançamento da nave Phobos-Grunt a Marte. A sonda deveria instalar uma estação automática em um satélite desse planeta.

 

Rússia e China lançam missões a Marte em 2009; EUA, em 2011

Comitê de Obama diz que plano de volta à Lua é impraticável

 

"Hoje, na reunião da Roscosmos, foi tomada a difícil decisão de adiar por dois anos o projeto Phobos-Grunt", assegurou Lev Zelinoy, diretor do Instituto de Pesquisas Cósmicas da Academia de Ciências russa, segundo a agência russa Interfax.

 

Dessa forma, acrescentou, a Phobos-Grunt será lançada na próxima janela astronômica".

 

"Queremos aumentar a confiabilidade da missão, reduzir os riscos e garantir o sucesso", afirmou.

 

Segundo o plano inicial, o aparelho deveria partir em outubro a partir da base de Baikonur (Casaquistão), impulsionado por um foguete Zenit-2SB. e alcançar a órbita de Marte 11 meses depois.

 

Depois, em torno de abril de 2011, um módulo da nave russa aterrissaria em Fobos, a lua marciana - que segundo alguns cientistas foi um asteroide capturado pela força de gravidade de Marte -, para retornar à Terra em julho de 2012.

 

Na lua de Marte ficaria funcionando durante longo tempo uma estação automática que averiguaria o espaço e o clima do planeta.

 

O projeto Phobos-Grunt permitiria ensaiar as principais tecnologias das futuras expedições a Marte, como a tomada de provas de terreno em condições de falta de gravidade e, sobretudo, a operação de aterrissagem.

 

Além disso, as mostras recolhidas deveriam servir para compreender como se formaram os planetas do sistema solar.

 

Recentemente, a Roscosmos e a Agência Espacial Europeia (ESA) assinaram um acordo para empregar os centros europeus de acompanhamento a fim de guiar a Phobos-Grunt.

Mais conteúdo sobre:
rússia marte fobos phobos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.