Rússia espera que EUA prorroguem uso de ônibus espaciais

A Nasa prevê oficialmente apenas mais seis voos de ônibus espaciais, com o último ocorrendo em 2010 ou 2011

Reuters,

25 Setembro 2009 | 15h05

A Rússia tem a esperança de que os Estados Unidos adiem o prazo final para a aposentadoria dos ônibus espaciais para além de 2011, e tem informações, ainda extraoficiais, de que a medida é plausível, disse o chefe da agência espacial russa.

 

Rússia adia por 2 anos lançamento de nova nave a Marte

Primeiro teste do sucessor do ônibus espacial é bem-sucedido

Comitê de Obama diz que plano de volta à Lua é impraticável

 

A Nasa prevê oficialmente apenas mais seis voos de ônibus espaciais, com o último ocorrendo no segundo semestre de 2010 ou no início de 2011, depois de completada a construção da Estação Espacial Internacional (ISS). A frota então seria aposentada.

Mas o chefe da Roscosmos, a agência espacial russa, disse que preferiria ver novos voos de ônibus espaciais para depois de 2011.

 

"De algumas fontes ouvimos que é possível estender a vida do ônibus espacial para além de 2011", disse Anatoly Perminov, segundo a agência de notícias RIA.

 

"Então, a situação mudaria de modo substancial e seria possível trabalhar em conjunto com os americanos, diferente do que ocorre hoje, quando o maior fardo (da ISS) está no lado russo", disse Perminov, segundo a mídia russa. Ele disse que a informação sobre a prorrogação do uso das naves americanas não chegou por canais oficiais.

 

O plano atual da Nasa, elaborado durante o governo de George W. Bush e sob revisão da administração Obama, é completar as obras da ISS, aposentar os ônibus espaciais e criar um novo sistema para levar astronautas ao espaço. No entanto, esse sistema, composto pelos foguetes Ares e pela cápsula Órion, não ficará pronto antes de 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.